Em ‘alta necessidade’ meu interesse está na articulação do espaço e do corpo como um organismo.
Tendo como condição inicial metáforas de excesso, eu proponho uma poluição de estímulos para investigar movimento, organização e seleção. Além da dança, opero luz e som durante a performance.
Organismo – um sistema de partes interdependentes, responsável pela manutenção adaptativa de uma estrutura/vida.

“A primeira cena de Alta Necessidade é daquelas que qualificam como genial o seu processo de investigação. Quem carecer de um impecável exemplo da relação entre teoria e prática encontrará nela tudo o que precisa. Tal processo que se iniciou no excelente Embodied (2003), não estancou lá, mas, felizmente, fez do seu título um procedimento – no sentido científico do termo, aquele que identifica um modo de tratar a informação.”
Helena Katz, Caderno 2, O Estado de S. Paulo - D, 12/12/2003.

ficha técnica:

concepção, criação e performance: Cristian Duarte
desenho de luz: André Boll
operaçao: Cristian Duarte
produção: Dora Leão
apoio: Estúdio Nova Dança
agradecimentos:
Flavio A. A. Rodrigues, Fabiana Dultra Britto, Thelma Bonavita, Diogo Granato, Cristiano Karnas.

Solo desenvolvido através do Prêmio Estímulo do Centro Cultural São Paulo 2003. Prefeitura da Cidade de São Paulo e Secretaria Municipal da Cultura.

Prêmio APCA 2003.

crítica Helena Katz, Caderno 2, O Estado de S. Paulo - D, 12/12/2003.

http://cristianduarte.net/files/gimgs/24_cristian-duarte.jpg