"As vezes é útil olhar para um organismo, até mesmo o ser humano, como um mecanismo auto-suficiente. Regulação, no entanto, depende de inconstância, especialmente em comportamento. Mais importante, um indivíduo não é uma máquina. Pessoas têm mentes próprias."

Esta citação do biólogo S. Anthony Barnett foi a fonte de inspiração para a performance onde Cristian Duarte e Shani Granot investigam as fronteiras da autonomia humana. Como funcionar com independência em um ambiente que urge por adaptação ? Onde, em outras palavras, está a diferença entre ser conduzido pelo ambiente e independentemente seguir seus próprios desejos e motivos ?

ficha técnica:

criação: Cristian Duarte e Shani Granot
performance: Cristian Duarte, Shani Granot e Peter Fol
técnica: Peter Fol
orientação: Jan Ritsema e Jonathan Burrows (PARTS)
produção: P.A.R.T.S.
agradecimento: Jan Ritsema, Lief Bigare, Frederik Verrote, Constance Neuenschwander, Ryan Le Garrec, Helena Katz, Springdance/Dialogues, Dora Leao, Flavio Rodrigues, Fabiana Britto, Sandra Fol.

O espetáculo foi realizado durante estudos na P.A.R.T.S. (Performing Arts, Research and Training Studios) em Bruxelas/Bélgica 2002, enquanto bolsista do programa ApArtes - CAPES do Ministério da Educação - Governo Brasileiro.

http://cristianduarte.net/files/gimgs/32_2bduarte.jpg
foto: constance neuenschwander
http://cristianduarte.net/files/gimgs/32_mhttoy300dpi.jpg